Record, SBT e Rede TV podem sair da grade da SKY e NET

0
504
Record, SBT e Rede TV podem sair da grade da SKY e NET
Record, SBT e Rede TV podem sair da grade da SKY e NET
Health - incommunseries

Mais uma briga à vista! Com o desligamento da TV analógica em São Paulo abriu uma guerra comercial entre as emissoras de TV, Record, SBT e RedeTV! e operadoras de TV paga Sky e Net.

Caso elas não cheguem a um acordo, os mais de 18 milhões de assinantes das operadoras correm o risco de não ter os três canais em sua grade de programação quando o sinal analógico for desligado.

Pessoas envolvidas nas negociações dizem que a Simba, empresa criada pelas três emissoras para negociar seus canais digitais abertos, quer cobrar das operadoras SKY e NET R$ 3 mensais por assinante. Isso representaria um custo anual de R$ 700 milhões e 5% de alta no preço dos planos.

A tendência das operadoras é tirar os canais. Eles continuariam a ser captados pelo receptor digital, mas fora da grade.

A lei que regulamenta o sinal digital não obriga as operadoras de TV paga a oferecer os canais. Essa obrigação só existe em locais onde o sinal ainda é analógico (nesse caso, as emissoras não podem cobrar pelo sinal aberto).

A criação da Simba foi aprovada em 2016 pelo Cade, que entendeu a iniciativa como uma forma de compensar o poder da Globo, que detém 30% da audiência (TV paga e aberta). As três emissoras têm 20%.

SBT, Record e RedeTV! dizem ser responsáveis pela maior parte da audiência na TV paga e, nos canais abertos, estão perdendo receita. Afirmam ainda que a Globo já é remunerada pelas operadoras de TV paga. As teles negam. Afirmam que pagam pelos conteúdos exclusivos da Globo e inserem o sinal aberto sem pagar por ele.

Record, SBT e Rede TV podem sair da grade da SKY e NET

via Folha